Analisando desde primeira edição até a 2017 o Degusta Beer mudou bastante, até de nome mudou, se tornando Degusta Beer & Food a partir da segunda edição. Fomos lá conferir como foi este ano.

Degusta Beer & Food 2017 – Mudanças

Comparado com os outros anos o Degusta estava com menos stands de cervejarias, mas em termos de espaço para transitar e organização de espaços tudo estava bem melhor, o que foi bom, pois todos os dias o movimento foi intenso. Outro ponto legal foi o fato de ver muita gente que não era do mercado ou “Beer Geek”, o que tornou o evento mais heterogêneo, o que fortalece ainda esse mercado. O que sentimos muita falta é um foco maior na parte “Food”, seria legal se tivessem também stands ligados à gastronomia para uma unir melhor estes dois universos, algo além de palestras sobre harmonização de cervejas e pratos e sim palestras sobre cozinha de la biere por exemplo, seria essa nossa sugestão para melhorar nas próximas edições, mas no geral o evento agradou bastante.

 

Degusta Beer – Destaques

Dentre os 600 rótulos expostos separamos alguns destaques:

 

Vig Vatten

degusta-vig-vatten-berliner-weiss
Animalus, uma berliner com notas de morango, bem seca e com acidez na medida. Chega até amarrar um pouco a boca, mas não chega a ser um defeito.

degusta-beer-vig-vatten-funky-ipa
​ Chinook Funky IPA, extremamente seca por conta da levedura Brett, leve funky e notas de chinook e lúpulos cítricos.

Lohn

degusta-beer-2017-lohn-carvoeira
​Carvoeira Wood Aged, versão da Carvoeira Imperial Stout maturada por 18 meses em carvalho (barril de Cognac), provamos em chope e destacamos como a melhor breja do Degusta. Notas de baunilha , madeira, leve açúcar residual e álcool bem equilibrado.

Fantôme

desgusta-beer-fantome-saison
Fantôme como sempre sensacional, tomando em chope a Saison que despensa comentários, saison com Funky dominando, frutas amarelas e acidez moderada. Além daSaison a Eté e Chocolate também estavam engatadas

 

Satélite

hop-in-black-satelite
Hop in Black, Black IPA sensacional, traz notas de tosta moderada, seguido de lúpulo resinoso intenso, bem equilibrada no álcool e fácil de beber.

 

Quinta do Malte

​Don Capo brown porter, muito bem feita com notas de café, toffee, chocolate, corpo bem leve, quase de session, tomaria várias.

Além destes rótulos tinha muita coisa legal, como a Smoked Porter da Dama, a Quadrupel da Straffe Hendrik, entre outras.

 

De saldo o evento está de parabéns e com certeza estaremos lá de novo na próxima edição.

 

Cheers!