Brejeiros, estivemos neste sábado na Sinnatrah, para uma brassagem aberta ao público realizada pela ACERVA-SP. Aproveitamos e entrevistamos o Marcio Pellegrino, mais conhecido como Magoo, cervejeiro caseiro e membro da própria ACERVA, para falar do que é necessário para produzir uma cerveja em sua casa, e até mesmo em um apartamento.

 

caso não consiga visualizar o video clique aqui

O custo deste kit utilizado nesta brassagem (panela fermentador airlock Moinho termometro Cravador de tampinhas bazooka) custa R$471,00.

 

Para deixar o artigo mais instrutivo colocaremos dicas de produção e equipamentos também:

 

O primeiro jogo de panelas

 

 Chegou a hora e você finalmente decidiu: vai fazer sua primeira cerveja! O primeiro passo e mais fundamental deles é escolher o equipamento correto, que comporte sua expectativa produção e claro, caiba no seu bolso.

Um caminho comum aos iniciados no mundo cervejeiro é a produção caseira. Com o passar do tempo, o apreciador passa a conhecer cada vez mais produtores caseiros que fabricam sua própria cerveja, muitas das vezes com qualidade inimaginável. O desejo de ter sua própria receita engarrafada aflora naturalmente, e é nessa hora que se inicia a pesquisa do equipamento necessário para produção.

A composição de itens para produzir sua cerveja vai variar de acordo com vários aspectos: volume de produção, nível de eficiência esperada, espaço e principalmente orçamento. A principal dica é ouvir cervejeiros mais experientes, que indicarão os melhores tipos de equipamentos e o essencial para sua primeira brasagem. Algumas lojas possuem kits prontos, com todo o material necessário para iniciar a produção, é uma opção mais cômoda e um pouco mais cara, mas vale a pena dependendo da disponibilidade desses itens na região em que você estiver.

 

 O Bê-a-Bá da produção caseira

 

Moinho: O primeiro passo da produção é a moagem dos grãos. Para isso, é necessário um moinho, que pode ser de rolos, específico para o malte, ou tradicional, para cerais em geral. O moedor de rolos é o mais indicado, pois esmaga o grão expondo o amido contido no interior e rasgando a casca, facilitando a filtragem e otimizando a ação enzimática.

moagem dos grãos
moagem dos grãos

Outros itens: Balança de precisão.

Panela de mosturação: Para iniciar a brasagem, junta-se os grãos à água em uma panela, que será aquecida em determinadas faixas de temperatura (chamadas “rampas”). O tamanho dessa panela varia de acordo com a produção, sendo geralmente de alumínio ou inox. Geralmente, a panela possui acoplada uma válvula para recirculação do mosto e transferência para a panela de fervura.

 

Outros itens: Fogão ou fogareiro, termômetro culinário, colher para agitar o mosto.

Sistema de filtração: Junto à panela de mosturação fica o sistema de filtragem, que pode ser por fundo falso, uma chapa perfurada com pequenos orifícios posicionada pouco antes do fundo do tanque, possibilitando uma filtragem mais uniforme, porém mais trabalhosa, ou por uma bazooka, um tubo “tramado” ligado à saída do tanque, que proporciona uma filtragem mais simples, porém menos homogênea. Há outros sistemas, com o grain bag (saco de grãos), porém o rendimento é abaixo dos demais.

recirculação
recirculação

Outros itens: Jarra ou mangueiras para recirculação, escumadeira.

Panela de fervura: Essa panela, que deve ter aproximadamente o mesmo volume da usada na mosturação, pode ser a mesma usada para aquecer a água da filtragem, desde que se tenha um recipiente apropriado para armazenar o mosto após a filtragem do bagaço até o final do processo. Esse caldeirão receberá o mosto filtrado, que será fervido e posteriormente resfriado e transferido ao fermentador.

Fervura
Fervura

Outros itens: Balança pequena, densímetro, proveta, filtro, saco de infusão.

Resfriamento: Ao término da fervura, o mosto deve ser resfriado rapidamente para ser transferido ao fermentador. Para isso, existem muitas técnicas diferentes de resfriamento, sendo a mais comum e indicada o uso de um chiller, uma serpentina colocada no mosto por onde circulará água, que em contato com o mosto resfriará a solução. Existem diversos tipos de sistemas, como o de imersão, contra-fluxo e placas.

Resfriamento
Resfriamento

Outros itens: Mangueiras, abraçadeiras.

Fermentador: O tanque fermentador receberá o mosto já resfriado e a levedura, para iniciar o processo de fermentação da cerveja. Nesse caso, pode ser utilizado qualquer tipo de tanque, desde que esse esteja devidamente esterilizado, possua sistema de fechamento total e uma válvula de saída do fundo para retirada de amostras e transferência da cerveja para a maturação ou engarrafamento.

Outros itens: Erlenmeyer, airlock, escorredor de garrafas, arrolhador, termostato, geladeira.

Onde comprar seu equipamento?

 Sinnatrah

Lamas Brew Shop 

Beer Lovers

WE Consultoria 

Outros artigos sobre o assunto:

Processo:

Ep 01 – Cerveja Feita em Casa: http://youtu.be/u6OlHMPHKC8
Ep 02 – Equipamentos: http://youtu.be/E1-SsdidW4w
Ep 03 – Malte, Fermento e Lúpulo: http://youtu.be/O1J4ys9rCew
Ep 04 – Preparação: http://youtu.be/ruT-DtOlaJE
Ep 05 – Mostura: http://youtu.be/dNc8PdqKg1M
Ep 06 – Recirculação: http://youtu.be/d3JmLuVou_A
Ep 07 – Resfriamento e Fermentação: http://youtu.be/9ikv-f02N_4
Ep 08 – Envase: http://youtu.be/SJsj9xinhoo

http://comofazercerveja.com.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=11 

http://www.missaosommelier.com.br/processo-de-producao-de-cerveja-artesanal/

Receitas:

 http://beerrecipes.org

Softwares:

BeerSmith Home Brewing Software, Recipes, Podcast and Blog 

http://www.lamasbier.com.br/2013/10/beersmith-2-em-portugues.html

Fórum do BREJAS :: Tópico: Screencast sobre como usar o BeerSmith